Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

O Ataque Cibernético do SUS sob a ótica do Seguro Cyber

O Ataque Cibernético do SUS sob a ótica do Seguro Cyber
Carolina Novaes
dez. 16 - 4 min de leitura
2 Curtidas
0 Comentários
0

Na semana passada, o SUS sofreu um ataque cibernético, que caso não fosse devidamente controlado, poderia ter tido um desenrolar desastroso para TODOS os envolvidos (Pacientes/população e o próprio ministério da saúde).

Isso porquê, segundo mensagem deixada pelos próprios invasores/hackers no site, mais de 50 TB de dados haviam sido copiados/excluídos, além de deixar a plataforma, que fornece o certificado nacional de vacinação, fora do ar.

A notícia alarmou os brasileiros, que além de contarem com o sistema para comprovação da vacina (O que é exigência atualmente na maioria dos locais), também envolve o vazamento de dados pessoais e sensíveis, segundo classificação da própria LGPD.

Segundo as notícias, o site foi alvo de um ataque ransomware, que criptografa os dados e os impede de serem acessados.

Para resolução do problema, além do envolvimento da Polícia Federal, o Ministério também conta com a ajuda do Gabinete de Segurança Institucional e do Departamento de Informática do SUS.

Mas o quê o Seguro Cyber tem a ver com isso? TUDO! Vamos lá...

Caso o Ministério contasse com uma apólice de Seguro Cyber, os seguinte custos/consequências poderiam ser mitigados:

1 - Contratação de Especialistas em T.I - Apesar da Polícia Federal e outros órgãos importantes do governo terem sido imediatamente acionados para resolução do problema, dependendo da extensão e complexidade do tema, seria necessária a contratação de especialistas, que é uma das coberturas do Seguro.

2 - Pagamento do Resgate - Apesar de as notícias não mencionarem nenhum pagamento de resgate, é MT comum neste tipo de ataque ransomware, uma quantia significativa ser solicitada para liberação do sequestro das informações, o que também é uma das coberturas do Seguro.

3 - Custos de defesa, acordos e indenizações - Caso de fato tenha ocorrido vazamento das informações, as consequências podem ser desastrosas. Isso porquê, segundo a LGPD, além de caber indenização a todos os brasileiros que tiveram seus dados vazados, isso se dará com o agravante de serem dados sensíveis, o que aumentaria ainda mais o prejuízo do Ministério da Saúde. Se ficar comprovado que houve, podemos esperar uma chuva de processos judiciais. Todos esses custos estariam amparados pelo Seguro Cyber.

4 - Multas LGPD - E por último, mas não menos importante, além de todos os custos mencionados acima, o SUS ainda corre o risco de ser multado com base na LGPD, pelo vazamento dos dados pessoais, multa esta que pode chegar a até R$ 50 milhões e também é uma das coberturas do seguro.

Mas atenção, importante lembrar que a análise acima tem função meramente didática e informativa e que segundo a mídia, os dados já foram recuperados na íntegra e não houve perda de dados durante o processo, o que não significa que não possam ainda haver consequências futuras uma vez que, apesar de recuperados, os dados foram sim acessados indevidamente.

E hoje foi o SUS, amanhã podem ser seus clientes! Já ofereceu Seguro Cyber a eles? Como está a atuação da sua Corretora neste ramo? Se ainda não atua pois lhe falta expertise, não esqueça que aqui na Tutum, oferecemos o curso COMPLETO de especialização para Corretores. Seguro Cyber é o presente e o futuro! Não perca mais tempo e garanta ainda hoje o seu diferencial competitivo. Saiba mais sobre o curso no link: 

https://comunidade.tutum-ead.com/course/seguro-cyber-riscos-ciberneticos

Mas atenção, as inscrições estão abertas por tempo LIMITADO!

 

E não esqueça de curtir e deixar o seu comentário sobre o que achou deste artigo ;) Até a próxima! Carol Novaes

 


Denunciar publicação
2 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você